Musibraille, com Dolores Tomé

Criar condições favoráveis à aprendizagem musical das pessoas com deficiência visual que sejam equivalentes às dos colegas de visão normal. A técnica de Musicografia Braille é uma das principais ferramentas que permitem essa equivalência. Ela foi desenvolvida em 1828 por Louis Braille, que adaptou a técnica para transcrição de textos anteriormente desenvolvida para a transcrição musical. Através desta técnica um texto musical de qualquer complexidade pode ser transcrito para a forma tátil e facilmente assimilado pelos deficientes visuais.
Dias 8 e 9, quinta e sexta, de 9h às 18h
Salão CBAE – Colégio Brasileiro de Altos Estudos_CBAE/UFRJ
Público alvo: educadores, arte educadores, músicos, instrumentistas

Dolores Tomé é Master Stricto Sensu em Ciências da Educação pela Universidade Internacional de Lisboa (2003), Lato Sensu, em Avaliação Institucional pela Universidade de Brasília (UnB/2000) e Licenciatura em Artes com Habilitação em Música pela UnB (1985). Professora da Escola de Música de Brasília da Secretaria de Estado de Educação do DF. Especialista em Musicografia Braille e coordenadora do Projeto Musibraille (software) Lei Rouanet com o patrocinio da Petrobras. Coordena a capacitação de professores de Educação Musical de pessoas cegas em Escolas de Música, Conservatórios e Universidades.

Vagas: 20

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s